Pesquisar este blog

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Greve e desestrutura nas Escolas Técnicas desmentem propaganda tucana

http://www.correiocidadania.com.br/content/view/5856/9/
Escrito por Gabriel Brito
21-Mai-2011
 
Numa data que ilustra perfeitamente as gestões tucanas na área da educação, professores e funcionários deflagraram na última sexta-feira (13) uma greve que abrange 96 Faculdades de Tecnologia (FATECS) e Escolas Técnicas Estaduais (ETECS) do estado de São Paulo, fontes de muita propaganda do governo nas últimas campanhas eleitorais, mas que na verdade vivem situação semelhante à das escolas públicas de ensino básico.
 
A maior evidência do quadro de abandono vivido pelos docentes e demais profissionais dessas instituições de ensino foi o inesperado aumento de 11% concedido pelo governo no mesmo dia, noticiado alegremente pela mídia fanaticamente tucana, que tanto se esmera em esconder diversas mazelas das gestões Alckmin e companhia nada bela.
 
"A população não tem idéia do quão mal remunerados são os docentes e demais trabalhadores nem sobre quanto tempo estamos sem reajustes, menos ainda sobre as tentativas e manobras rumo à privatização desta instituição. Estamos sem reajuste desde 2005. De lá pra cá, nada, nem sequer uma política salarial. Esse é o motivo principal da greve. Os docentes estão com 58,9% e os demais trabalhadores com 72% de defasagem", declarou ao Correio da Cidadania o professor Marcos Mendes.
 
Dessa forma, fica clara a arbitrariedade e oportunismo no reajuste, uma vez que se deu à revelia de quaisquer conversas com a categoria, que já ensaiava a paralisação há muito tempo. "Sem dúvida é pra acalmar os ânimos e ocultar o movimento de greve. De 10 reais de hora/aula, vamos para R$ 11,10. Isso não muda muita coisa no final do mês...", diz o professor, membro do Centro Paula Souza.

http://www.correiocidadania.com.br/content/view/5856/9/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email