Pesquisar este blog

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Álcool, Maconha e Hipocrisia

"O enigma da maconha"

do BLOG CIDADANIA
de Eduardo Guimarães



A decisão unanime do STF autorizando atos públicos em defesa da legalização da maconha não apenas mostra como foram inconstitucionais as decisões judiciais de instâncias inferiores nos Estados que proibiram a realização de tais atos, mas exige o destaque do enigma que envolve a proibição de uma droga que está longe de ser a mais nociva.

A irracionalidade em relação à mais leve das drogas é tanta que a polícia paulista cometeu o desatino de reprimir com violência jovens cujo “crime” fora apenas o de exercer o direito constitucional de reunião, manifestação e de liberdade de opinião.

Quantas vezes você ouviu conservadores clamarem por repressão à maconha enquanto consumiam doses e mais doses de álcool? Quantas vidas foram destruídas pelo álcool e quantas você soube que foram destruídas pela erva?

Claro que a maconha, como toda droga que mexe com o estado de consciência, produz efeitos nocivos e, portanto, deve ser evitada. Todavia, os efeitos do álcool, que movimenta uma indústria bilionária, são infinitamente mais potentes. Ou você já tomou conhecimento de alguém que fumou maconha e saiu cometendo barbaridades com um carro?

Um copo cheio de uísque causa efeitos muito mais intensos do que um cigarro de maconha jamais poderia. Sobretudo no que diz respeito aos reflexos, ao equilíbrio e ao controle emocional. Mas você pode ir à esquina de casa e ingerir álcool legalmente até atingir um estado de torpor que o impedirá até de andar, quanto mais de dirigir. E a lei permite.

Ao contrário do que os conservadores pensam, a tal “porta de entrada” para as drogas de que tanto falam nunca foi a maconha, mas o álcool. Essa é a primeira droga que ingerem praticamente cem por cento dos usuários de drogas químicas, as mais perniciosas que se conhece.

Durante os dias que antecederam e sucederam a Marcha da Maconha que a Justiça proibira, no entanto, o termo “maconheiro” foi largamente usado por jornalistas conservadores. Era como se fosse uma palavra mágica que simplesmente sendo mencionada já dispensaria qualquer discussão sobre o assunto.

O enigma da maconha reside em ser considerada mais nociva do que o álcool e sinônimo de degeneração moral apesar de nem ser mais nociva nem a substância dos degenerados, pois álcool destrói o usuário contumaz muito mais do que a droga natural. É um mistério, pois, a razão pela qual conservadores aceitam a pior droga e rejeitam tanto a menos danosa.

O enigma da maconha, na verdade, é o enigma que cerca os que fazem da hipocrisia, da moral seletiva, dos dogmas irracionais, do preconceito e do autoritarismo um ideal de vida. São aqueles que, por tanto tempo, mantiveram o Brasil em um transe do qual, a cada dia que passa, vai despertando.
 
Fonte: http://ronaldolivreiro.blogspot.com/2011/06/o-enigma-da-maconha.html

3 comentários:

  1. MACONHA FAZ MENOS MAL QUE CIGARRO?

    É sempre difícil comparar duas drogas. Não é pelo cigarro ser uma droga considerada legal que faça menos mal que a maconha. Ambas produzem efeitos adversos e distintos em seus consumidores. Mas a maconha e o cigarro também compartilham de alguns efeitos agudos e crônicos, dentre eles os efeitos irritativos nos pulmões e os efeitos estimulantes tanto da nicotina como do THC no coração, principalmente para pessoas com algum problema prévio neste órgão.

    No que se refere aos efeitos crônicos, tanto o cigarro como a maconha geram distúrbios respiratórios crônicos, tipo bronquite, e provavelmente câncer do pulmão, boca, esôfago e estômago . Este alto risco de câncer é consequência da fumaça irritar essas áreas. O fato do usuário de maconha reter a fumaça por maior tempo nos pulmões do que o fumante de cigarro comum facilita ainda mais o aparecimento de irritação e câncer, além disso como a maconha é fumada sem filtro e como a sua fumaça tem cerca de 50% mais substâncias cancerígenas contribuem para um maior risco de desenvolvimento de câncer. As pessoas que associam o uso do cigarro com o da maconha estão especialmente com risco de desenvolver problemas pulmonares graves.

    Vários outros efeitos também deveriam ser considerados quando comparamos os riscos da maconha em relação ao cigarro. As alterações cerebrais produzidas pela maconha são com certeza mais pronunciadas do que as da nicotina. A maconha produz alterações significativas do Eletroencefalograma e do fluxo sanguíneo cerebral. Além disso produz alterações significativas de memória, capacidade mental e problemas psiquiatricos que a nicotina não produz.

    MACONHA FAZ MENOS MAL DO QUE ÁLCOOL O uso agudo da maconha traz pelo menos os mesmos riscos do que a intoxicação pelo álcool.

    Em primeiro lugar as duas drogas produzem alteração da coordenação motora e comprometimento mental (com relação à memória e a capacidade de planejamento intelectual).

    Esse tipo de comprometimento aumenta os riscos da vários tipos de acidentes e no envolvimento de comportamentos de risco como dirigir perigosamente, sexo desprotegido, comportamentos antisociais, etc.

    Com relação ao uso crônico tanto a maconha quanto o álcool produzem:

    1) dependência: caracterizada pela dificuldade de interromper o uso, dificuldade em controlar o uso e desconforto após a interrupção do uso.

    2) alterações mentais significativas . A maconha pode produzir um quadro de psicose (desorganização mental grave), precipitar doenças mentais em individuos predispostos, ou exacerbar sintomas mentais em individuos com doenças mentais já instaladas como depressão e esquizofrenia.

    3) comprometimento do desempenho profissional. Tanto o álcool quanto a maconha diminuem a capacidade mental de concentração e portanto alteram o desempenho tanto no estudo quanto no trabalho.

    4) aumento da mortalidade por acidentes, suicidio e violência. As pesquisas têm sugerido que essas duas drogas aumentam a probabilidade deste tipo de morte.

    A MACONHA PODE FAZER ALGUÉM FICAR LOUCO, ISTO É, PSICÓTICO OU ESQUIZOFRÊNICO?

    Existe evidência suficiente de que a maconha possa produzir em usuários pesados uma psicose aguda (desorganização mental grave) com os seguintes sintomas: confusão mental, perda da memória, delírio, alucinações, ansiedade, agitação. Porém, não há dados suficientes que provem que o uso da maconha possa gerar uma psicose crônica que perdure após o período de intoxicação. Já foi descrito uma ‘síndrome amotivacional’ em usuários crônicos, isto é, declínio de interesse pelas atividades diárias em geral, sendo que o individuo não tem motivação para fazer nada a não ser usar maconha, no entanto esta síndrome ainda não é aceita por muitos cientistas .

    muito dificil ver alguem q só fuma maconha,e não faz o uso de alcool. Os dois são uma bosta! Mais se legalizar vai ser só a quebra de mais um selo.UMA DROGA A MAIS PRA USAR... E QUAL SERÁ A PROXIMA?????

    ResponderExcluir
  2. Ótimo comentário. Obrigado pela participação.

    ResponderExcluir
  3. As pessoas stão esquecendo que existe uma forma menos danosa de usar maconha, que é vaporizando ela, vc não queima os outros componentes da maconha e comente o THC é exposto na fumaça!!!
    Sou usuario de maconha, nunca tive dependencia extrema com maconha se tem otimo se não tem n~eo to nem ae, não sou viciado em crack p/sair roubando, hhih, nunca tive surto psicotico, nunca tive trabalhos ou estudos atrapalhados por isso e nunca sofri acidentes por causa de maconha!!! e digo mais, maconha é conhecida mundialmente como: ERVA e seu uso é natural, não precisando ser misturado com outras substancias, torço muito pela legalização da maconha, pois ela serve tbm p/tecidos, alimentos, leite, construção de casas, além dos varios tratamentos inclusive contra a bronquite, agora, u país como nosso, que tem a cerveja como principal usso, ahco que não tem moral alguma p/falar de maconha!!!!
    É a hipocrisia que fala alto mesmo, ora, basta pensar: quantas pessoas o alcool já matou? quantas pessoas a maconha já matou?
    conheço pessoas professores, funcionarios publicos, que são maconheiros, e nunca fizeram nada de errado, fala sério, VIVA A LEGALIZAÇÃO DA MACONHA, A ERVA SANTA!!!!!!!

    ResponderExcluir

Follow by Email