Pesquisar este blog

terça-feira, 29 de março de 2011

Revolta em Jirau reflete superexploração

“O funcionários nos relatam constantemente inúmeros desmaios por dia em plena obra, sendo que os ambulatórios não possuem médicos. E o pior: permanecem sob observação por dez minutos, e, depois, são obrigados a retornar ao trabalho”, revela a irmã Maria Ozânia da Silva, coordenadora da Pastoral do Migrante em Rondônia.

http://www.brasildefato.com.br/node/5967

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email