Pesquisar este blog

quarta-feira, 15 de julho de 2015

Vacinas, Eugenia e Redução Populacional

Bill Gates, em palestra de 2010:
“If we do a really great job on new vaccines, health care, reproductive health services, we could lower that by perhaps 10 or 15 percent.”

Tradução: "Se realmente fizermos um grande trabalho na criação de novas vacinas, assistência de saúde, serviços de saúde reprodutiva, abaixaremos a população mundial em 10 ou 15 por cento"





--


Esterilização em massa na África


Num comunicado divulgado em 2014 pela Associação dos Médicos Católicos do Quênia, a organização encontrou um antigénio numa vacina administrada a 2,3 milhões de meninas e mulheres que provocam abortos. Esta vacina é administrada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e UNICEF.

"Enviamos seis amostras de todo o Quênia para laboratórios na África do Sul. Eles testaram positivo para o antígeno HCG ", disse o Dr. Muhame Ngare Centro Médico Mercy, em Nairobi segundo a LifeSiteNews.

Dr. Ngare, porta-voz da Associação dos Médicos Católicos do Quênia, disse em um boletim publicado em 4 de novembro:

"Esta campanha da OMS não é erradicar o tétano neonatal, mas este é um exercício coordenado de esterilização em massa com uma vacina que regula a fertilidade. Esta evidência foi apresentada ao Ministério da Saúde antes da terceira rodada de vacinação, mas foi ignorado."


Manifesto da "CNBB" queniana:

"Antes da campanha de vacinação em massa contra o tétano em março e outubro de 2014, a Igreja Católica levantou preocupações sobre a segurança da vacina que estava sendo utilizado. Isto foi informado pelo que tinha acontecido no México, Nicarágua e Filipinas, onde a OMS / UNICEF tinha realizado campanhas semelhantes usando toxóide tetânico impregnado com beta HCG que faz com que a produção de anticorpos contra o HCG natural, resultando em infertilidade permanente." (...)

Na íntegra: http://www.kccb.or.ke/home/news-2/pressstatement-tetanus/



--



Gates"Ora, se realmente fizermos um grande trabalho na criação de novas vacinas, assistência de saúde, serviços de saúde reprodutiva, abaixaremos a população mundial em 10 ou 15 por cento", disse ele.
Quando o co-fundador da Microsoft e promotor do controle populacional Bill Gates falou recentemente sobre usar vacinas para reduzir a população mundial, ele deu início a uma onda de especulação sobre sua possível insinuação de campanhas disfarçadas de esterilização. De acordo com a Fundação Gates, porém, o multimilionário de fato defende o uso de vacinas para diminuir a mortalidade infantil - algo que ele afirma que realmente diminui o crescimento da população.
Os comentários de Gates ocorreram enquanto ele estava dando um discurso numa conferência de TED (tecnologia, entretenimento e design) sobre como os seres humanos podem reduzir suas emissões de CO2 a fim de reduzir o aquecimento global. "A temperatura só vai parar de subir", afirmou ele, "quando chegarmos a quase zero [em emissões de carbono].
Pelo fato de que a quantidade de CO2 emitida tem relação com a população humana, Gates mencionou resumidamente meios de reduzir a projetada população mundial, inclusive "serviços de saúde reprodutiva" - aborto e contracepção - bem como vacinas.
"Ora, se realmente fizermos um grande trabalho na criação de novas vacinas, assistência de saúde, serviços de saúde reprodutiva, abaixaremos a população mundial em 10 ou 15 por cento", disse ele.
Gates é famoso por financiar medidas de controle populacional pró-aborto - mas a referência que Gates fez sobre vacinas imediatamente lançou especulações com relação ao uso de tais drogas para disseminar agentes esterilizantes em grande escala.
Campanhas de vacinação no passado foram encobertamente usadas para esterilizar mulheres. Em 1995, o Supremo Tribunal das Filipinas descobriu que as vacinas usadas numa campanha de vacinação antitetânica do UNICEF continham o B-hCG, que quando dado numa vacina, destrói permanentemente a capacidade de uma mulher sustentar uma gravidez. Aproximadamente três milhões de mulheres já haviam tomado a vacina.
Apesar disso, Gates afirma trabalhar com uma perspectiva aparentemente contraditória de que diminuindo-se a mortalidade infantil também diminui-se o crescimento da população. Em resposta a uma pergunta de LifeSiteNews, a Fundação Gates - observando que Gates havia discursado no evento de TED exclusivamente a título pessoal - apontou para o fato de que Gates disse em sua Carta Anual de 2009 que um "fato surpreendente, mas crítico, é que reduzir o número de mortes [infantis] realmente reduz o crescimento populacional".
Ele continuou, explicando que a teoria de que pais terão mais filhos quando a mortalidade infantil é elevada, a fim de garantir que vários filhos sobrevivam para cuidar deles quando envelhecerem.
"Se melhorarmos o sistema de saúde numa sociedade... de forma surpreendente, o crescimento populacional cai", Gates disse para a CNN em 2008. "E é por isso que os pais precisam ter alguns filhos para sobreviver na vida adulta para cuidar deles quando ficarem velhos".
"E assim, se eles pensam que ter filhos é o que eles precisam fazer para ter pelo menos dois para sobreviver, é isso o que eles farão. E o que é estupendo é que no mundo inteiro, à medida que o sistema de saúde melhora, então o crescimento populacional é realmente reduzido".
A Fundação Bill e Melinda Gates recentemente se comprometeu a doar dez bilhões de dólares para vacinar crianças no mundo inteiro.

Tradução: Julio Severo


--

Fontes: 


http://forum.antinovaordemmundial.com/Topico-esc%C3%A2ndalo-vacina%C3%A7%C3%A3o-da-oms-e-unicef-em-%C3%A1frica-%C3%A9-para-tornar-est%C3%A9reis-os-africanos

http://www.anovaordemmundial.com/2010/03/bill-gates-admite-que-vacinas-sao.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Follow by Email