Pesquisar este blog

domingo, 30 de setembro de 2012

[ESTUDO] Transgênicos da Monsanto Causam até Três Vezes Mais Câncer e Mortes Precoces

Thursday, 20 September 2012 |



Do site http://www.anovaordemmundial.com

Eu havia postado 2 anos atrás um estudo muito parecido sobre transgênciso e seu riscos, mas apenas agora a mídia corporativa está começando a alertar sobre o assunto.

 Recomendo a leitura deste apanhado de artigos (que inclui este estudo) postado no Fórum Anti-NOM.

 Abaixo o artigo que saiu no UOL:  

Estudo compara tumor de cobaias alimentadas com milho transgênico: o risco aumentou até três vezes

Os ratos alimentados com alimentos transgênicos morrem antes e sofrem de câncer com mais frequência que os demais, destaca um estudo publicado nesta quarta-feira (19) pela revista Food and Chemical Toxicology, que considera os resultados "alarmantes".

"Os resultados são alarmantes. Observamos, por exemplo, uma mortalidade duas ou três vezes maior entre as fêmeas tratadas com organismos geneticamente modificados [transgênicos]. Há entre duas e três vezes mais tumores nos ratos tratados dos dois sexos", explicou Gilles-Eric Seralini, professor da Universidade de Caen, que coordenou o estudo.

Para fazer a pesquisa, 200 ratos foram alimentados durante um prazo máximo de dois anos de três maneiras distintas: apenas com milho OGM NK603, com milho OGM NK603 tratado com Roundup (o herbicida mais usado no mundo) e com milho não alterado geneticamente, mas tratado com Roundup - o milho transgênico (NK603) e o herbicida são produtos do grupo americano Monsanto.

Durante o estudo, o milho integrava uma dieta equilibrada, em proporções equivalentes ao regime alimentar nos Estados Unidos.

"Os resultados revelam uma mortalidade muito mais rápida e importante durante o consumo dos dois produtos", afirmou Seralini, cientista que integra ou integrou comissões oficiais sobre os alimentos transgênicos em 30 países. "O primeiro rato macho alimentado com transgênicos morreu um ano antes do rato indicador (que não se alimenta com transgênicos). A primeira fêmea oito meses antes. No 17º mês são observados cinco vezes mais machos mortos alimentados com 11% de milho (transgênicos)", explica o cientista.

Os tumores aparecem nos machos até 600 dias antes que nos ratos indicador (na pele e nos rins). No caso das fêmeas (tumores nas glândulas mamárias) aparecem uma média de 94 dias antes naquelas alimentadas com transgênicos.

"Pela primeira vez no mundo, um transgênico e um pesticida foram estudados por seu impacto na saúde a mais longo prazo do que haviam feito até agora as agências de saúde, os governos e as indústrias", disse o coordenador do estudo.

--------------------------------

Outros artigos na mídia corporativa são mais céticos em relação a este estudo.

Esta matéria na Reuter coloca em dúvida o artigo citando o porta-voz da Monsanto, que disse:

"Numerosos estudos científicos peer-reviewed realizados em culturas biotecnológicas até esta data, incluindo mais de uma centena de estudos de alimentação, têm continuamente confirmado a sua segurança (dos transgênicos), como se reflete nas respectivas avaliações de segurança das autoridades regulatórias em todo o mundo."

O título da matéia na Reuters, "Estudo mostrando preocupações sobre o milho transgênico da Monsanto levanta ceticismo", tendencioso no mínimo, mostra muito bem o lobby gigantesco das empresas de limentos geneticamente modificdos.

----------------------------------

Está cada vez mais difícil esconder os efeitos nocivos dos transgênicos, e podem ter certeza que esta indústria irá tentar contra-atacar, através do seu gigantesco lobby e da manipulada mídia corporativa, qualquer estudo que mostre realidade.

Fontes:

[ESTUDO] Science Direct: Long term toxicity of a Roundup herbicide and a Roundup-tolerant genetically modified maize
Estudo na Íntegra
Forum Anti-NOM: Efeitos dos Transgênicos na Saúde
Digital Journal: Monsanto's GM corn and weedkiller cause rats tumors and mortality
Reuters: Study on Monsanto GM corn concerns draws skepticism

7 comentários:

  1. A divulgação de notícias de jornal pode ser uma barriga para qualquer um, sobretudo se o jornal é francês e o assunto é OGM. Porque os jornais franceses espelham uma opinião pública totalmente contrária à engenharia genética quando o assunto é milho ou soja (embora jamais quando o assunto é queijo, vinho ou medicamentos, tudo bem feito à base de transgênicos). Típico do espírito cabotino deles lá.
    Neste caso, o site citou as notícias dos resultados do Séralini e seu grupo como se o os cientistas tivessem a verdade nas mãos. Mas ocorre justamente o contrário: o artigo é um verdadeiro desastre em todos os aspectos, além de não ser de jeito nenhum o primeiro que investiga a segurança dos alimentos GM em experimentos de longo prazo ou múltiplas gerações.
    Para que os leitores não acreditem na conversa fiada dos jornais franceses, sugiro ficarem de olhos bem abertos às réplicas, que já circulam na internet, e que leiam os dois comentários abaixo:
    http://genpeace.blogspot.com.br/2012/09/artigo-que-mostra-o-surgimento-de.html
    http://genpeace.blogspot.com.br/2012/09/artigo-sobre-efeito-de-milho.html
    Veja também o link abaixo para uma revisão sobre muitos estudos de longo prazo, muito melhores e anteriores ao junk science em pauta:
    Chelsea Snella, Aude Bernheimb, Jean-Baptiste Bergéc, Marcel Kuntzd, Gérard Pascale, Alain Parisf, Agnès E. Ricrochb. Assessment of the health impact of GM plant diets in long-term and multigenerational animal feeding trials: A literature review. Food and Chemical Toxicology Volume 50, Issues 3–4, March–April 2012, Pages 1134–1148

    Paulo Andrade, Dept. Genética/ UFPE

    ResponderExcluir
  2. Oi, Paulo

    Já publiquei como resposta o texto do teu blog: http://utilidades-em-geral.blogspot.com/2012/09/resposta-estudo-transgenicos-da.html

    Abs,

    Luiz.

    P.S.: Como chegou tão rápido à minha postagem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luiz, obrigado por postar a vosão dos cientistas sobre o artigo do Séralini. Cheguei ao seu post pelo Google, buscando o assunto do Séralini. Faço isso sempre (isto é, a busca sobre temas importantes em biotecnologia e transgênicos) para manter atualizado o blog genpeace.blogspot.com

      Cordialmente,
      Paulo Andrade
      andrade@ufpe.br

      Excluir
  3. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  4. Revista Nature critica estudo francês que relaciona milho transgênico a câncer:

    http://cib.org.br/em-dia-com-a-ciencia/revista-nature-critica-estudo-frances-que-relaciona-milho-transgenico-a-cancer/

    ResponderExcluir
  5. Europa acha insuficiente estudo que relaciona transgênicos e câncer:

    http://noticias.terra.com.br/ciencia/noticias/0,,OI6202129-EI8147,00-Europa+acha+insuficiente+estudo+que+relaciona+transgenicos+e+cancer.html

    ResponderExcluir
  6. "Uma leitura mais atenta deste artigo levanta de imediato uma série de questões, algumas fundamentais, sobre os resultados obtidos. Por que se usou uma variedade de ratos que se sabe desenvolverem tumores com facilidade, sobretudo a partir da segunda metade do seu tempo de vida? Por que o efeito é superior com uma porcentagem de farinha transgênica menor? Por que os ratos controle têm níveis de mortalidade idênticos, e em alguns casos superiores, aos dos ratos que foram alimentados com o milho transgênico? Por que não existem barras de erro nos resultados apresentados? Por que não existe qualquer tratamento estatístico? Por que não existe uma justificativa biológica para o hipotético efeito observado? De onde veio o milho utilizado? Por que o autor não quer que seja analisado o milho com o qual fez os ensaios? Por que, passados dez anos de uso continuado destas variedades de milho, nenhum veterinário, produtor ou tratador de animais que consomem regularmente estes produtos relatou estes efeitos? Finalmente, como é possível generalizar estes resultados sabendo que cada transgene configura uma modificação genética claramente distinta?"

    Pedro Fevereiro, presidente do CIB (Conselho de Informações de Biotecnologia).

    ResponderExcluir

Follow by Email